top of page

Fotoclube expõe imagens do ´Rio Grande´, lugares e personagens do RN

Atualizado: 14 de mai.

Se você mora ou está de passagem em Natal (RN) por estes dias, vai uma sugestão. Inclua na agenda uma viagem pelo Rio Grande, ou rio Potengi. Ou uma imersão sobre paisagens e personagens do cotidiano do Rio Grande do Norte, do litoral ao sertão, através das imagens de fotógrafos do Poty Foto Clube, em duas exposições.


Imagem: Alex Gurgel/Poty Foto Clube


“Potengy – Às margens do Rio Grande” ficará aberta aos sócios e convidados do Iate Clube, em Natal, até o dia 19 de novembro. Para pedido de visitas, enviar mensagem para @iateclubedonatal. Já a mostra "DA BRISA À CAATINGA - Uma jornada fotográfica do litoral ao sertão do Rio Grande do Norte" está exposta na Justiça Federal no Rio Grande do Norte até dia 30.


O rio Potengi, que nasce em Cerro Corá e deságua no Atlântico, na Praia da Redinha, em Natal, tem seu nome, literalmente, ligado à história do RN, pois assim foi chamado durante a colonização. Mas seu nome de batismo é conectado à história dos povos originários. Potengi, ou "rio de camarão", é uma da junção dos termos potĩ ("camarão") e y ("água").


O pessoal do Potengy Foto Clube reconhece que a grafia atualmente utilizada é "Potengi", dentro do acordo ortográfico da língua portuguesa. “Porém nós do Poty Fotoclube tomamos a liberdade poética de usar a grafia Potengy", avisam.


O Potengi é "o rio de minha infância”, define o fotógrafo e jornalista Alex Gurgel, que levou para a exposição uma experiência afetiva através de uma imagem do por do sol no rio a partir do Forte dos Reis Magos.

“Tenho uma relação com o Potengi desde pequeno, visto que nasci e me criei na Cidade Alta, vendo o Rio Potengi todos os dias. Sempre assisti ao por do sol na Pedra do Rosário ou na Rua da Misericórdia, onde moravam alguns amigos”, conta.

No total, são 16 imagens de Alberth Klinsmann, Alex Gurgel, Delson Cursino, Eleonôra Marques, Flávio Rezende, José Adail, Jussier Lourenço, Karl Leite, Luiz Dias, Marcos Cavalcanti, Máurison Silva, Noélia Alves, Severino Neto, Sônia Macêdo e Verônica Torres.


Cotidiano - Nos últimos dois anos, os membros do Poty Fotoclube percorreram mais de mil quilômetros em solo potiguar, em busca de imagens que variam do chão rachado pela estiagem no sertão, às paisagens marinhas capturadas no extenso litoral do estado, sem esquecer o vigor da paisagem humana e a beleza da cultural norte-riograndense.


O resultado por ser visto na exposição “Da Brisa à Caatinga - uma jornada fotográfica do litoral ao sertão do Rio Grande do Norte”, que traz um olhar sensível dos membros do fotoclube sobre paisagens contrastantes e personagens que povoam o RN.

Imagem: José Adail/Poty Foto Clube


A história do Poty Foto Clube começou a tomar forma nos primeiros meses da pandemia de COVID 19. Foi neste contexto que um pequeno grupo de amigos fotógrafos, impossibilitados de participar das tradicionais expedições fotográficas do Engenho da Estrada, resolveram se "encontrar periodicamente pelos caminhos virtuais da grande teia, para ao menos continuarmos as trocas de ideias sobre aquilo que nos une, a arte fotográfica".

140 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page